Terminou o “estado de emergência nacional” decretado pelas respetivas
Autoridades motivado pela pandemia do Covid-19, passando agora em maio à
condição de “estado de calamidade”, mas a Fundação Narciso Ferreira não
parou de prestar auxílio aos mais necessitados e de apoiar causas
maiores.

Entre a última semana do mês de março e praticamente o final de abril, a
Fundação Narciso Ferreira colocou em prática um plano de ajuda a dezenas
de famílias, com a disponibilização de bens de primeira necessidade,
alimentos, leite, frutas e legumes, e de material escolar, brinquedos e
jogos didáticos para as crianças.
Por outro lado, esteve sempre atento às necessidades dos prestadores de
cuidados de saúde e neste sentido ofereceu dezenas de viseiras
adquiridas na Casa dos Reclamos, em Vila das Aves, ao pessoal da
urgência do Hospital de Vila Nova de Famalicão.

A Fundação Narciso Ferreira, IPSS que comemora neste ano de 2020, 75
anos de existência e de atividade ininterrupta, sempre desenvolveu a sua
missão assente nas boas práticas culturais e educacionais mas sobretudo
na ação de solidariedade social, de acordo com os Estatutos. Decidiu
parar por completo o programa de comemorações com atividades artísticas,
culturais e educativas, para colaborar, neste período de pandemia, no
apoio aos mais carenciados. Concorreu, com toda a legitimidade, às
linhas de apoio de emergência nacional, com o único propósito de alargar
a ajuda entretanto iniciada, mas, uma vez mais, sem êxito. Infelizmente,
não obteve qualquer apoio externo, não podendo pois, ir mais além do que
o desejava.
No entanto, estivemos na linha da frente, colocando em prática o projeto
“Fundação Solidária”.

Em maio, continuaremos ativos. E apesar das dificuldades emergentes, com
a diminuição significativa das receitas provenientes do pagamento de
algumas rendas, canalizaremos os nossos esforços para continuar a ajudar
quem mais precisa.
Assim, no próximo dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, a Casa
da Memória da Fundação Narciso Ferreira, estará aberta, cumprindo todas
as normas sanitárias, para, a partir das 15h00, oferecer mais 50 cabazes
com bens alimentares essenciais, a 50 famílias carenciadas da Vila de
Riba de Ave.

A Fundação Narciso Ferreira, segunda Fundação mais antiga de Portugal, a
seguir à Casa de Bragança, estará sempre na linha da frente.